PALAVRA DE DEUS (15º DOMINGO COMUM - ANO A)

Publicada por Correia Duarte | Etiquetas: | Posted On at 15:19

- 16 de Julho de 2017 -
– 15º DOMINGO DO TEMPO COMUM – ANO A

LEITURA I – Is 55,10-11
Leitura do Livro de Isaías

Eis o que diz o Senhor: “Assim como a chuva e a neve que descem do céu não voltam para lá sem terem regado a terra, sem a terem fecundado e feito produzir, para que dê a semente ao semeador e o pão para comer, assim a palavra que sai da minha boca não volta sem ter produzido o seu efeito, sem ter cumprido a minha vontade,
sem ter realizado a sua missão”.

Palavra do Senhor.
SALMO RESPONSORIAL – Salmo 64 (65)
Refrão: A semente caiu em boa terra e deu muito fruto.
Visitastes a terra e a regastes,
enchendo-a de fertilidade.
As fontes do céu transbordam em água
e fazeis brotar o trigo.

Assim preparais a terra;
regais os seus sulcos e aplanais as leivas,
Vós a inundais de chuva
e abençoais as sementes.

Coroastes o ano com os vossos benefícios,
por onde passastes brotou a abundância.
Vicejam as pastagens do deserto
e os outeiros vestem-se de festa.

Os prados cobrem-se de rebanhos
e os vales enchem-se de trigo.
Tudo canta e grita de alegria.

LEITURA II – Rom 8,18-23
Leitura da Epístola do apóstolo São Paulo aos Romanos

Irmãos: Eu penso que os sofrimentos do tempo presente não têm comparação com a glória que se há-de manifestar em nós. Na verdade, as criaturas esperam ansiosamente a revelação dos filhos de Deus. Elas estão sujeitas à vã situação do mundo, não por sua vontade, mas por vontade d’Aquele que as submeteu, com a esperança de que as mesmas criaturas sejam também libertadas da corrupção que escraviza, para receberem a gloriosa liberdade dos filhos de Deus. Sabemos que toda a criatura geme ainda agora e sofre as dores da maternidade. E não só ela, mas também nós, que possuímos as primícias do Espírito, gememos interiormente, esperando a adopção filial e a libertação do nosso corpo.
Palavra do Senhor. 
EVANGELHO – Mt 13,1-23
Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Mateus

Naquele dia, Jesus saiu de casa e foi sentar-Se à beira-mar. Reuniu-se à sua volta tão grande multidão que teve de subir para um barco e sentar-Se, enquanto a multidão ficava na margem. Disse muitas coisas em parábolas, nestes termos: “Saiu o semeador a semear. Quando semeava, caíram algumas sementes ao longo do caminho: vieram as aves e comeram-nas. Outras caíram em sítios pedregosos, onde não havia muita terra, e logo nasceram porque a terra era pouco profunda; mas depois de nascer o sol, queimaram-se e secaram, por não terem raiz. Outras caíram entre espinhos e os espinhos cresceram e afogaram-nas. Outras caíram em boa terra e deram fruto: umas, cem; outras, sessenta; outras, trinta por um. Quem tem ouvidos, oiça”. Os discípulos aproximaram-se de Jesus e disseram-Lhe: “Porque lhes falas em parábolas?” Jesus respondeu-lhes: “Porque a vós é dado conhecer os mistérios do reino dos Céus, mas a eles não. Pois àquele que tem dar-se-á e terá em abundância; mas àquele que não tem, até o pouco que tem lhe será tirado. É por isso que lhes falo em parábolas, porque vêem sem ver e ouvem sem ouvir nem entender. Neles se cumpre a profecia de Isaías que diz: ‘Ouvindo ouvireis, mas sem compreender; olhando olhareis, mas não vereis. Porque o coração deste povo tornou-se duro: endureceram os seus ouvidos e fecharam os seus olhos, para não acontecer que, vendo com os olhos e ouvindo com os ouvidos e compreendendo com o coração, se convertam e Eu os cure’. Quanto a vós, felizes os vossos olhos porque vêem e os vossos ouvidos porque ouvem! Em verdade vos digo: muitos profetas e justos desejaram ver o que vós vedes e não viram e ouvir o que vós ouvis e não ouviram. Vós, portanto, escutai o que significa a parábola do semeador: Quando um homem ouve a palavra do reino e não a compreende, vem o Maligno e arrebata o que foi semeado no seu coração. Este é o que recebeu a semente ao longo do caminho. Aquele que recebeu a semente em sítios pedregosos é o que ouve a palavra e a acolhe de momento, mas não tem raiz em si mesmo, porque é inconstante, e, ao chegar a tribulação ou a perseguição por causa da palavra, sucumbe logo. Aquele que recebeu a semente entre espinhos é o que ouve a palavra, mas os cuidados deste mundo e a sedução da riqueza sufocam a palavra, que assim não dá fruto. E aquele que recebeu a palavra em boa terra é o que ouve a palavra e a compreende. Esse dá fruto, produz ora cem, ora sessenta, ora trinta por um”.
Palavra da Salvação
REFLEXÃO:
“Quem semeia pouco, pouco colherá”! “Quem semeia muito, alguma coisa há-de colher”! “Para colhermos mais tarde, temos de semear agora”! -- São frases e afirmações que se ouvem frequentemente a pessoas sensatas que levam a vida a sério, procuram fazer o bem, e confiam na devida recompensa do seu trabalho e das suas boas acções. A Palavra de Deus deste Domingo anda à volta deste tema.
1.--- A primeira leitura garante-nos que a Palavra de Deus é sempre eficaz e produz sempre efeito. É só nós semeá-la. O profeta utiliza o exemplo da chuva e da neve: assim como a chuva e a neve que descem do céu fecundam a terra e multiplicam a vida nos campos, assim a Palavra do Senhor fecunda as almas e dá sempre resultado na vida das pessoas, da família e da sociedade em geral.

2.---Na segunda leitura, S. Paulo lembra-nos que o trabalho e as dificuldades que tivermos de passar neste mundo, quer para acolhermos as Palavras de Deus, quer para as anunciarmos e ensinarmos, não são nada, em comparação com a felicidade sem fim que nos espera no final do caminho.

3.---No Evangelho, Jesus compara a Palavra de Deus à semente que é lançada à terra, interroga-nos sobre o modo como cada um de nós a acolhe, e exorta-nos a sermos sempre “um boa terra”: disponíveis para escutarmos atentos e interessados as propostas de Jesus, e para deixarmos que elas dêem abundantes frutos na nossa vida de cada dia: frutos de Fé, de Esperança, de Bondade e de Amor.

4.---Diante da Palavra de Jesus, há várias atitudes: Há aqueles que têm um coração duro como o chão de terra batida dos caminhos; há aqueles que têm um coração fraco e inconstante que desanimam perante as primeiras dificuldades; há aqueles que têm um coração comodista e materialista, que dão prioridade à riqueza, ao bem-estar e aos prazeres  deste mundo e se desinteressam de Deus e da Sua Palavra; e há também aqueles que têm um coração disponível e bom, aberto aos desafios de Deus.

5.---Os verdadeiros discípulos de Jesus são essa “boa terra” que recebe a semente que cai e rendem para Deus e para a sociedade, 30, 50 ou 100 por um.

6.---Jesus pede-nos espera de nós duas coisas: primeiro, que estejamos sempre disponíveis e atentos para ouvirmos e acolhermos as Palavras de Deus; segundo, que semeemos à nossa volta, a começar por nossa casa, a Sua Palavra benéfica, a Sua doutrina salvadora.

7.---- A Palavra de Deus, se a ouvirmos e levarmos a sério, educa-nos, molda o nosso carácter e faz de nós pessoas de bem. O que faz que as nossas famílias e a nossa sociedade estejam cheia de egoísmos, de mentiras, de ódio e vinganças, de infidelidade de maus-tratos, de imoralidades e de vícios, de violência, más palavras e má educação, é a ausência da Palavra de Deus. Ou não se conhece, ou não se ouve, ou não se leva a sério.

8.----Se os pais e os avós querem ter filhos e netos bons e educados, que agora os honrem e mais tarde os venerem, falem com eles: ensinem-lhes todos os dias a doutrina que Jesus ensinou e que a santa Igreja nos transmite. “Não se pode esperar bons frutos duma planta ou de uma árvore que não se educou nem se tratou”. Há tempos, vi entrar numa igreja uma mãe com o seu menino. Ajoelhou-se, ajoelhou-o ao seu lado, fez com ele o sinal da cruz, mandou-o pôr os olhos no sacrário, e com ele falou calmamente com Jesus. Quantos pais e quantas mães fazem isso hoje? Infelizmente, quase nenhum. Religiosamente, e não só, muitas crianças das nossas aldeias e cidades andam por aí como ovelhas sem pastor. Nem sabem entrar numa igreja. Nem sabem estar em lado nenhum. Não as ensinam. Não as orientam. Não as  acompanham.

9.----E se nós desejamos ter um bom e feliz futuro, junto de Deus, temos que fazer por isso enquanto estivermos neste mundo. O bem que fizermos agora, é o que colheremos depois. Não nos descuidemos agora nos actos de culto e adoração a Deus, nem nos actos de amor e de serviço ao próximo.



PROGRAMA DA SEMANA (16-23 / JULHO /17)

Publicada por Correia Duarte | Etiquetas: | Posted On at 08:31

PARÓQUIA DE S. MIGUEL DE ANREADE
PROGRAMA DA SEMANA de 16 a 23 de Julho de 2017

INTENÇÔES DE MISSA                                       HORA                                                     
SEGUNDA - FEIRA:
                              Visita ao Santíssimo Sacramento


19 – 19,30 h
TERÇA – FEIRA: 
Visita ao Santíssimo Sacramento


19 – 19,30 h

QUARTA - FEIRA :
Visita ao Santíssimo Sacramento


19 – 19,30 h
QUINTA – FEIRA:
Visita ao Santíssimo Sacramento


19 – 19,30 h
SEXTA - FEIRA:
Visita ao Santíssimo Sacramento


19 – 19,30 h
S Á B A D O :            ------------------Missa Vespertina
---Por Idalina Barbosa ---Por Alzira Ferreira  ---Por Eduardo Alexandre ----Por Manuel Ribeiro e filho Fernando ---Por José Pinto, pais e genro ---Por António Machado, pais e  sogros
---Por Joaquim Rabaça, esposa e filho ---Por Rosa Barbosa e Rosa Maria, de S. Amaro  ----Por Álvaro de Sousa  ---Por Maria José Félix e irmãs ---- Por Fernando Cardoso e fam.

19,30



OUTRAS  ACTIVIDADES E CELEBRAÇÕES :

-Missa Paroquial ………………………………………...Domingo....10,30  horas
-Missa Vespertina ………………………………………Sábado …….19,30 horas

CELEBRAÇÃO DO SACRAMENTO DO MATRIMÓNIO

Publicada por Correia Duarte | Etiquetas: | Posted On at 08:26

CELEBRAÇÃO DO SANTO SACRAMENTO DO MATRIMÓNIO

Hoje, na igreja paroquial de S. Miguel de Anreade, uniram as suas vidas pelo Santo Sacramento do Matrimónio

SÉRGIO MANUEL DA FONSECA RIBEIRO
e
DIANA CRISTINA DA SILVA COELHO



Foram testemunhas:
Da parte da noiva: Joaquim Manuel Pinto Coelho e Isaura Pinto da Silva

Da parte do noivo: António Ismael Pinto Rabaça e Patrícia Isabel Cardoso Inácio

PARABÉNS!
FELICIDADES!

AFIRMAÇÃO DO DIA

Publicada por Correia Duarte | Etiquetas: | Posted On at 04:12

14. JULHO. 17
AFIRMAÇÃO DO DIA
« Nós somos apenas de ontem, e já enchemos tudo que é vosso: cidades, ilhas, fortalezas, prefeituras, aldeias, os próprios campos, tribos, decúrias, palácio, senado, fórum; deixamo-vos apenas os vossos templos…»
- dizia Tertuliano, leigo do século II, aos pagãos do seu tempo.


A missão evangelizadora da Igreja era, nos primeiros tempo da cristandade, da responsabilidade dos ministros ordenados (bispos, sacerdotes e diáconos) mas também dos leigos. Era nas conversas do dia a dia, nas cidades e nos campos, que o nome e a mensagem de Jesus eram anunciados.

ASSIM DEVE SER HOJE. ASSIM DEVE SER SEMPRE..

12. Julho. 17 - MENSAGEM DO DIA

Publicada por Correia Duarte | Etiquetas: | Posted On at 03:40



12. JULHO. 17
MENSAGEM DO DIA
«NÃO PODE TER A DEUS POR PAI, QUEM NÃO TEM A IGREJA POR MÃE»
S. Cipriano, mártir (séc. III)
«Somos de Cristo quando somos da Igreja.»
Papa Paulo VI (séc. XX)


Há cristãos católicos que dizem: Eu acredito em Cristo mas não quero nada com a Igreja.
A Igreja, ainda que constituída por homens e mulheres pecadores e cheios de defeitos, foi instituída por Jesus, como família que nos acolhe, como barca que nos transporta, como luz que nos ilumina, como âncora que nos protege e salva.
A Igreja que Jesus instituiu e deixou no mundo é a mãe que nos comunica a Vida Nova que nos torna Filhos de Deus e herdeiros da Vida Eterna. 
E uma mãe deve ser amada. Só os maus filhos é que se mostram indiferentes ou hostis àquela que lhes deu o ser.
A Igreja é a nossa casa! É a nossa família! É o nosso abrigo! 
É nela que nós nascemos, vivemos e morremos como Filhos de Deus, a caminho de um futuro auspicioso e feliz!
Não abandonemos a Igreja!
Voltemos, se dela andamos afastados!
«Para quem iremos nós, Senhor, se só Tu tens palavras de Vida Eterna? » - diziam os Apóstolo que andavam com Jesus, no momento em que muitos se afastaram e já não andavam com Ele.
Em mais lado nenhum encontramos a Palavra de Deus que nos guia, o Corpo de Jesus que nos alimenta, o Carinho que nos acolhe, o Perdão que nos dá paz, os Sacramentos que nos salvam, a Esperança que dá sentido a todo o nosso viver.

DIA DA PARÓQUIA (09/JULHO/17)

Publicada por Correia Duarte | Etiquetas: | Posted On at 09:28

09. JULHO. 17
DIA DA PARÓQUIA DE S. MIGUEL DE ANREADE
Este foi o dia anual da celebração do "Dia da Paróquia".
A festa teve inicio com a celebração da Eucaristia Paroquial de Domingo, prosseguiu com o almoço partilhado por famílias, e concluiu-se com um momento de convívio alimentar partilhado por todos os presentes - uma oferta e serviço dos voluntários da Associação Paroquial "MIGUEL ANJO".
Durante a tarde, e até às 19,30 h, ao som de música ambiente, as pessoas conviveram, de um e de outro modo, a gosto de cada um e do seu grupo de amigos, conversando, dançando, jogando as cartas, jogando a malha, etc.
Grande participação e convívio salutar.
Parabéns à Associação Paroquial Miguel- Anjo".
Parabéns a todos os paroquianos que participaram.
(Algumas fotos do evento. As duas primeiras são do Daniel Veiga, membro da paróquia)







PALAVRAS DE DEUS (Domingo 14º Comum - ano A)

Publicada por Correia Duarte | Etiquetas: | Posted On at 03:03

– 14º DOMINGO DO TEMPO COMUM – ANO A -

                      (9 de julho de 2017)





LEITURA I – Zac 9,9-10
Leitura da Profecia de Zacarias

Eis o que diz o Senhor:
“Exulta de alegria, filha de Sião, solta brados de júbilo, filha de Jerusalém. Eis o teu Rei, justo e salvador, que vem ao teu encontro, humildemente montado num jumentinho, filho duma jumenta. Destruirá os carros de combate de Efraim e os cavalos de guerra de Jerusalém; e será quebrado o arco de guerra. Anunciará a paz às nações: o seu domínio irá de um mar ao outro mar e do Rio até aos confins da terra.
Palavra do Senhor.
SALMO RESPONSORIAL – Salmo 144 (145)
Refrão: Louvarei para sempre o vosso nome,
Senhor, meu Deus e meu Rei.

 Quero exaltar-Vos, meu Deus e meu Rei,
e bendizer o vosso nome para sempre.
Quero bendizer-Vos, dia após dia,
e louvar o vosso nome para sempre.
O Senhor é clemente e compassivo,
paciente e cheio de bondade.
O Senhor é bom para com todos
e a sua misericórdia se estende a todas as criaturas.

Graças Vos dêem, Senhor, todas as criaturas
e bendigam-Vos os vossos fiéis.
Proclamem a glória do vosso reino
e anunciem os vossos feitos gloriosos.

O Senhor é fiel à sua palavra
e perfeito em todas as suas obras.
O Senhor ampara os que vacilam
e levanta todos os oprimidos.

LEITURA II – Rom 8,9.11-13

Leitura da Epístola do apóstolo São Paulo aos Romanos

Irmãos: Vós não estais sob o domínio da carne, mas do Espírito, se é que o Espírito de Deus habita em vós. Mas se alguém não tem o Espírito de Cristo, não Lhe pertence. Se o Espírito d’Aquele que ressuscitou Jesus de entre os mortos habita em vós, Ele, que ressuscitou Cristo Jesus de entre os mortos, também dará vida aos vossos corpos mortais, pelo seu Espírito que habita em vós. Assim, irmãos, não somos devedores à carne, para vivermos segundo a carne. Se viverdes segundo a carne, morrereis; mas, se pelo Espírito fizerdes morrer as obras da carne, vivereis.
Palavra do Senhor.
EVANGELHO – Mt 11,25-30

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Mateus
Naquele tempo, Jesus exclamou: “Eu Te bendigo, ó Pai, Senhor do céu e da terra, porque escondeste estas verdades aos sábios e inteligentes e as revelaste aos pequeninos. Tudo me foi dado por meu Pai. Sim, Pai, Eu Te bendigo, porque assim foi do teu agrado. Ninguém conhece o Filho senão o Pai e ninguém conhece o Pai senão o Filho e aquele a quem o Filho o quiser revelar. Vinde a Mim, todos os que andais cansados e oprimidos, e Eu vos aliviarei. Tomai sobre vós o meu jugo e aprendei de Mim, que sou manso e humilde de coração, e encontrareis descanso para as vossas almas. Porque o meu jugo é suave e a minha carga é leve”.
Palavra da Salvação.
REFLEXÃO:
1.----O período anual de férias está aí, à porta. À porta, para os que podem tê-las. Quantas pessoas trabalham sempre, sempre, e nunca conseguem ter férias. Entre tantos e tantas, as donas de casa, cujo trabalho nunca está feito de vez, mas se repete constantemente, para que nada falte aos outros.
2.----O descanso é necessário e obrigatório para todos. O cansaço do corpo ou da mente causado pelo trabalho, o cansaço afectivo dos que não se sentem queridos e amados por ninguém, o cansaço psicológico dos que se sentem sozinhos a carregar a sua cruz de cada dia, o cansaço espiritual dos que desistem de rezar e de ir à igreja, e também o cansaço moral dos que vivem esmagados pelas suas culpas e desistem do perdão de Deus. O maior cansaço da vida, é vivermos fé, sem amor e sem esperança. Chamemos a essas pessoas “os desiludidos da vida”!
3.----No Evangelho de hoje, Jesus faz um convite a todos os que andam tristes, cansados, abatidos, desanimados, esgotados, desmoralizados ou desesperados, a que se aproximem d’Ele, para encontrarem a paz e o descanso de que tanto estão a precisar. - “Vinde a Mim, todos vós que andais cansados e oprimidos, que Eu vos aliviarei! – disse Ele. Seguindo e amando Jesus, sempre encontramos Amor, Esperança, Futuro: razões para viver, razões para amar, até razões para sofrer e para morrer. O nosso grande futuro será o descanso feliz e eterno, junto de Deus, nosso Pai.
4.---Quando Jesus disse estas palavras, Ele próprio se encontrava humanamente triste e abatido, porque, querendo que os seus ouvintes acolhessem as palavras de salvação que trazia para todos, muitos não as aceitavam. Quem não as aceitava? Os “sábios e inteligentes”. Os “doutores da lei”. Instalados no seu orgulho, não sentindo necessidade de Deus, julgando-se a si próprios bons cumpridores da Lei e dos preceitos, recusavam a mensagem de Jesus.
5.---Foi então que Jesus Se voltou para o Pai Celeste, a bendizê-Lo por Ele se esconder aos sábios e inteligentes - os intelectuais - e se revelar aos pequenos, aos simples, aos humildes. Essas pessoas humildes e simples eram os Seus discípulos, os pobres, o povo humilde que Jesus encontrava todos os dias nos caminhos da Palestina, gente que, com seus defeitos e fraquezas humanas, ouvia e aceitava as Suas propostas de vida eterna.
6.----Jesus foi sempre humilde. Foi assim que o profeta anunciou a Sua vinda, na 1.ª leitura: «Alegra-te Jerusalém, que o teu Rei e o teu Salvador vem aí, montado num jumentinho.” Montado num jumentinho. Não em carro de guerra. Não em coche dourado e confortável. A chegada de Jesus foi como a de um bebé indefeso e precisado de tudo. O caminho de Jesus foi um caminho de trabalho, de perseguições e maus- tratos. A morte de Jesus foi a de um criminoso e assaltante. Mas Ele, por ser humilde, manteve-se sempre firme, sempre sereno, sempre em paz, pondo tudo nas mãos do Pai, e aceitando tudo, calmamente, por amor de nós.
7.----Se nós queremos ter paz, serenidade, e repouso, temos que procurar Jesus todos os dias, sem nunca O esquecermos, sem nunca O abandonarmos, sem nunca nos desligarmos d’Ele - na Sua Palavra, na Oração, na Sua Eucaristia - e aprendermos com Ele, sempre “manso e humilde do coração”. E temos também que levar o Seu jugo. Levar o jugo é rejeitar uma vida larga de bem-estar e de prazeres sem regra e sem respeito, à margem de Deus e das Suas Santas leis. Ao contrário. Como dizia S. Paulo na 2ª leitura, é cumprirmos com humildade os nossos deveres de cada dia, aceitarmos e levarmos a nossa cruz com paz e confiança, aceitarmos e seguirmos a vontade de Deus, e não satisfazermos os “desejos da carne” que são os nossos instintos de posse, de prazer, de egoísmo, de mando, de vaidade, de domínio… –“Se seguirdes os desejos da carne, morrereis! – dizia S. Paulo. Ao contrário, se, pelo Espírito Santo fizerdes morrer em vós as obras da carne, vivereis”.
8.---Com a ajuda de Jesus, nenhum de nós seja um peso na vida dos outros, causador da sua angústia, do seu cansaço, da sua depressão, do seu desânimo: pela infidelidade, pela traição, pelo abandono, pelo desinteresse, pela ausência, pela má educação, ou pelas palavras ofensivas. Tenhamos todos atenção ao seguinte: O uso e o abuso das redes sociais e das amizades virtuais da internet, está a afastar cada vez mais as pessoas umas das outras; as relações familiares são cada vez mais raras e mais difíceis; a união dos casais e a paz das famílias estão a deteriorar-se a olhos vistos; os maridos a ficar cada vez mais longe das esposas; as esposas cada vez mais afastadas dos maridos; as crianças e os jovens cada vez mais desviados dos pais e dos avós… e todos a ficar cansados de viver, por falta de carinho, de presença, de amor e de atenção uns aos outros. Neste aspecto, todo o cuidado é pouco.
9.---Finalmente, e com a ajuda de Jesus e em nome de Jesus, cada um de nós tem o dever de ajudar: quem anda triste; quem se encontra cansado de amar, de trabalhar ou de viver; quem vive só, mesmo que acompanhado; quem está passando por angústias e maus-tratos; quem sofre depressões a angústias. Ouvindo-os, sorrindo-lhes, amando-os, assistindo-os, animando-os, encorajando-os, seremos junto deles novos cireneus e a sua cruz será mais leve, mais possível de levar.
Procuremos Jesus, o Grande Amigo, e demos as mãos uns aos outros.

Todos os dias.