Publicada por Correia Duarte | Etiquetas: | Posted On at 14:23

II DOMINGO DE PÁSCOA – Ano A
23 de Abril de 2017
-Domingo da Divina Misericórdia



Leitura dos Actos dos Apóstolos
Os irmãos eram assíduos ao ensino dos Apóstolos, à comunhão fraterna, à fracção do pão e às orações. Perante os inumeráveis prodígios e milagres realizados pelos Apóstolos, toda a gente se enchia de terror. Todos os que haviam abraçado a fé viviam unidos e tinham tudo em comum. Vendiam propriedades e bens e distribuíam o dinheiro por todos, conforme as necessidades de cada um. Todos os dias frequentavam o templo, como se tivessem uma só alma, e partiam o pão em suas casas; tomavam o alimento com alegria e simplicidade de coração, louvando a Deus e gozando da simpatia de todo o povo. E o Senhor aumentava todos os dias o número dos que deviam salvar-se.
Palavra do Senhor.
SALMO RESPONSORIAL – Salmo 117 (118)
Refrão: Dai graças ao Senhor, porque Ele é bom,
porque é eterna a sua misericórdia.

Diga a casa de Israel:
é eterna a sua misericórdia.
Diga a casa de Aarão:
é eterna a sua misericórdia.
Digam os que temem o Senhor:
é eterna a sua misericórdia.

Empurraram me para cair,
mas o Senhor me amparou.
O Senhor é a minha fortaleza e a minha glória,
foi Ele o meu Salvador.
Gritos de júbilo e de vitória nas tendas dos justos:
a mão do Senhor fez prodígios.

A pedra que os construtores rejeitaram
tornou se pedra angular.
Tudo isto veio do Senhor:
é admirável aos nossos olhos.
Este é o dia que o Senhor fez:
exultemos e cantemos de alegria.


LEITURA II – 1 Ped 1,3-9
Leitura da Primeira Epístola de São Pedro
Bendito seja Deus, Pai de Nosso Senhor Jesus Cristo, que, na sua grande misericórdia, nos fez renascer, pela ressurreição de Jesus Cristo de entre os mortos, para uma esperança viva, para uma herança que não se corrompe, nem se mancha, nem desaparece, reservada nos Céus para vós que pelo poder de Deus sois guardados, mediante a fé, para a salvação que se vai revelar nos últimos tempos. Isto vos enche de alegria, embora vos seja preciso ainda, por pouco tempo, passar por diversas provações, para que a prova a que é submetida a vossa fé – muito mais preciosa que o ouro perecível, que se prova pelo fogo – seja digna de louvor, glória e honra, quando Jesus Cristo Se manifestar. Sem O terdes visto, vós O amais; sem O ver ainda, acreditais n’Ele. E isto é para vós fonte de uma alegria inefável e gloriosa, porque conseguis o fim da vossa fé, a salvação das vossas almas.
Palavra do Senhor. 
EVANGELHO – Jo 20,19-31
Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São João
Na tarde daquele dia, o primeiro da semana, estando fechadas as portas da casa onde os discípulos se encontravam, com medo dos judeus, veio Jesus, colocou Se no meio deles e disse-lhes: «A paz esteja convosco». Dito isto, mostrou lhes as mãos e o lado. Os discípulos ficaram cheios de alegria ao verem o Senhor. Jesus disse lhes de novo: «A paz esteja convosco. Assim como o Pai Me enviou, também Eu vos envio a vós». Dito isto, soprou sobre eles e disse- lhes: «Recebei o Espírito Santo: àqueles a quem perdoardes os pecados ser lhes serão perdoados; e àqueles a quem os retiverdes serão retidos». Tomé, um dos Doze, chamado Dídimo, não estava com eles quando veio Jesus. Disseram lhe os outros discípulos: «Vimos o Senhor». Mas ele respondeu- lhes: «Se não vir nas suas mãos o sinal dos cravos, se não meter o dedo no lugar dos cravos e a mão no seu lado, não acreditarei». Oito dias depois, estavam os discípulos outra vez em casa e Tomé com eles. Veio Jesus, estando as portas fechadas, apresentou Se no meio deles e disse: «A paz esteja convosco». Depois disse a Tomé: «Põe aqui o teu dedo e vê as minhas mãos; aproxima a tua mão e mete a no meu lado; e não sejas incrédulo, mas crente». Tomé respondeu Lhe: «Meu Senhor e meu Deus!» Disse lhe Jesus: «Porque Me viste, acreditaste: felizes os que acreditam sem terem visto». Muitos outros milagres fez Jesus na presença dos seus discípulos, que não estão escritos neste livro. Estes, porém, foram escritos para acreditardes que Jesus é o Messias, o Filho de Deus, e para que, acreditando, tenhais a vida em seu nome.
Palavra da Salvação.
REFLEXÃO
A liturgia deste domingo apresenta-nos essa comunidade de gente renovada e crente que nasce da cruz e da ressurreição de Jesus: a Igreja. Vivenciando a misericórdia de Deus, dada por Jesus aos seus Apóstolos que O tinham negado e abandonado, e recebendo essa misericórdia divina das mãos de Jesus para a fazerem chegar a todos os pecadores, a Igreja está no mundo para anunciar a ressurreição de Jesus, viver a certeza e a alegria da Sua presença, e pôr ao dispor de todas as pessoas pecadoras a bondade e a Misericórdia de Deus, merecida por Jesus com a Sua Morte e a Sua Ressurreição.

Na primeira leitura temos, na “fotografia” da primeira comunidade cristã de Jerusalém, os traços da comunidade ideal, como Jesus a quer: É uma comunidade fraterna, preocupada em conhecer Jesus e a sua proposta de salvação, que se reúne para louvar o seu Senhor na oração e na Eucaristia, que vive na partilha, na doação e no serviço, e que testemunha – com gestos concretos – a salvação que Jesus veio propor aos homens e ao mundo.

Na segunda leitura S. Pedro recorda-nos que somos membros da comunidade cristã pelo Baptismo, e convida-nos a percorrer a vida com esperança (apesar das dificuldades, dos sofrimentos e da hostilidade do “mundo”), de olhos postos nesse horizonte da nossa salvação definitiva. A nossa caminhada pela história pode ser uma experiência de sofrimento, de provações, até de perseguições, mas é sempre animada com a certeza de que Jesus está vivo, presente na nossa vida, em cada momento, sempre com a esperança da esperança da salvação no horizonte.

No Evangelho sobressai a ideia de que Jesus vivo e ressuscitado é o centro da comunidade cristã; é à volta d’Ele que a comunidade cristã se anima e fortalece, para viver na Fé e na Esperança, e para receber os Seus Dons.  
1.--- Os Apóstolos já tinham visto que o túmulo estava vazio; algumas mulheres já lhes tinham dito que o tinham visto; mas eles não acreditaram. Só quando se reuniram no Cenáculo da Eucaristia, na tarde do Domingo de Páscoa, é que o Senhor veio ter com eles, e a sua Fé ficou firmada.

2. ---O Apóstolo Tomé, como não estava reunido na comunidade, não pôde ver Jesus e não acreditou nos outros. Jesus não lhe apareceu a ele, sozinho, quando andava por fora. Mas, oito dias depois – Domingo, o dia do Senhor em que se celebra a Eucaristia em memória da Sua Páscoa – ele estava presente, e então, só então, é que ele conseguiu ver Jesus e matar a sua descrença.

3.---Também nós, os discípulos de Jesus de agora, só podemos experimentar e saborear a presença de Jesus no meio de nós, se nos reunirmos à volta do altar, com a comunidade dos crentes. Bem precisamos de lembrar isto, a essa enorme multidão de cristãos que, por descuido, desmazelo ou desinteresse, andam hoje afastados da Eucaristia de cada Domingo e afastados da comunidade de Jesus que se reúne semanalmente para celebrar a festa de Jesus e saborear a Sua presença. Desleixados da Eucaristia e afastados da comunidade, é a nossa Fé que se apaga, é a nossa Fé que morre.

4.---Os Apóstolos reunidos receberam naquele dia, como dons do Espírito Santo que Jesus lhes comunicou impondo as mãos sobre eles, a Paz, a Alegria, o Perdão, e a Misericórdia. O mesmo recebemos nós, agora, sempre que nos aproximamos de Jesus nos Santos Sacramentos da Eucaristia e da Confissão.

5.---Então, para seguirmos Jesus de perto, e vivermos na paz do coração, acolhamos agradecidos a Sua Misericórdia, não faltemos na Santa Eucaristia, confessemo-nos com frequência dos nossos pecados, digamos a todos que só no nome de Jesus há perdão e salvação, vivamos unidos na Fé e no Amor, e prestemos toda a atenção a quem precisa de nós.


PROGRAMA DA SEMANA (23 A 30 DE ABRIL / 2007)

Publicada por Correia Duarte | Etiquetas: | Posted On at 14:18

PARÓQUIA DE S. MIGUEL DE ANREADE
PROGRAMA DA SEMANA de 23 a 30 de ABRIL de 2017

INTENÇÔES DE MISSA                                       HORA                                                     
SEGUNDA - FEIRA: ---Por Manuel Pinto, esposa e genro
                ---Por Maria do Carmo, Carlos Ramalho e fam.
                       ---Por José Mendes, Adelaide e famil.
                         ---Por António Loureiro, pais e sogros
         ---Por Maria José, Crispim Pinto e empregada                     
9
TERÇA – FEIRA:



QUARTA - FEIRA :



QUINTA – FEIRA:


 SEXTA – FEIRA: --Por Adelaide Cardoso
                ---Por Maria do Carmo – Adérito Cardoso
                    ---Por Adão Pereira esposa
                 ---Por António Pinto Monteiro
         ----Por Laura Felizardo -  Manuela Francisco     
                           
18,30
SÁBADO:  ---Por Conceição Gabriel
                 ---Por Clementina dos Prazeres e marido
                 ---Por Maria do Sacramento – Ana Francisco
 ---Pelos pais e avós de Maria de Lurdes, do Concelho
              
18,30

OUTRAS  ACTIVIDADES E CELEBRAÇÕES :

-Missa Paroquial ......... Domingo, dia 30…..……………10  horas
-Missa Vespertina.................Sábados ………………..18,30 horas
-Catequese Paroquial ……..Domingo, dia 30 …………..9 horas
-Comunhão aos Idosos e Doentes.......Domingos…….11,15 horas
-Recitação do Santo Terço ……..…20 min. antes da Santa Missa

SEMANA DA PÁSCOA: 2º FEIRA

Publicada por Correia Duarte | Etiquetas: | Posted On at 09:12

17. ABRIL. 17
PENSAMENTO DO DIA

Palavras do Apóstolo Pedro, que viu e comeu com Jesus, depois de Jesus ter ressuscitado dos mortos.
" --- Bendito seja Deus, Pai de Nosso Senhor Jesus Cristo, que, na sua grande misericórdia, nos fez renascer, pela ressurreição de Jesus Cristo de entre os mortos, para uma esperança viva, para uma herança que não se corrompe, nem se mancha, nem desaparece.
Esta herança está reservada nos Céus para vós, que pelo poder de Deus sois guardados, mediante a fé, para a salvação que se vai revelar nos últimos tempos.
Isto vos enche de alegria, embora talvez vos seja preciso ainda, por pouco tempo, passar por diversas provações, para que a prova a que é submetida a vossa fé – muito mais preciosa que o ouro perecível, que se prova pelo fogo – seja digna de louvor, glória e honra, quando Jesus Cristo Se manifestar.
Sem O terdes visto, vós O amais; sem O ver ainda, acreditais
n’ Ele. E isto é para vós fonte de uma alegria inefável e gloriosa, porque conseguis o fim da vossa fé: a salvação das vossas almas."

(I Epístola de S. Pedro 1, 1-21)
CONTINUAÇÃO DE BOA PÁSCOA PARA TODOS!

VISITA PASCAL EM ANREADE

Publicada por Correia Duarte | Etiquetas: | Posted On at 04:57

VISITA PASCAL NA PARÓQUIA


Neste belo e santo dia de Páscoa, em que celebramos de novo a ressurreição do Senhor Jesus, dois grupos de senhores foram de casa em casa, de família em família, levar a notícia e a mensagem da Páscoa, a bênção de Jesus ressuscitado, e a sua imagem na cruz, para todo poderem beijá-la com fé, alegria, amor e gratidão.


A imagem que se publica, com os dois grupos juntos, reporta-se ao momento da chegada junto à igreja, depois de concluídos os respectivos percursos.
Estamos todos muito gratos pelo voluntário e bom serviço que estes senhores prestaram à paróquia.

ALELUIA! ALELUIA!
CONTINUAÇÃO DE BOA PÁSCOA PARA TODOS!

PALAVRAS DE DEUS (Domingo da Ressurreição do Senhor)

Publicada por Correia Duarte | Etiquetas: | Posted On at 03:36

DOMINGO DE PÁSCOA DA RESSURREIÇÃO DO SENHOR – Ano A



LEITURA I – Act 10,34a.37-43
Leitura dos Actos dos Apóstolos
Naqueles dias, Pedro tomou a palavra e disse: «Vós sabeis o que aconteceu em toda a Judeia, a começar pela Galileia, depois do baptismo que João pregou: Deus ungiu com a força do Espírito Santo a Jesus de Nazaré, que passou fazendo o bem e curando a todos os que eram oprimidos pelo Demónio, porque Deus estava com Ele. Nós somos testemunhas de tudo o que Ele fez no país dos Judeus e em Jerusalém; e eles mataram-n’O, suspendendo-O na cruz. Deus ressuscitou-O ao terceiro dia e permitiu-Lhe manifestar-Se, não a todo o povo, mas às testemunhas de antemão designadas por Deus, a nós que comemos e bebemos com Ele, depois de ter ressuscitado dos mortos. Jesus mandou-nos pregar ao povo e testemunhar que ele foi constituído por Deus juiz dos vivos e dos mortos. É d’Ele que todos os profetas dão o seguinte testemunho: quem acredita n’Ele recebe pelo seu nome a remissão dos pecados».
Palavra do Senhor.
SALMO RESPONSORIAL – Salmo 117 (118)
Refrão: Este é o dia que o Senhor fez: exultemos e cantemos de alegria.

Dai graças ao Senhor, porque Ele é bom,
porque é eterna a sua misericórdia.
Diga a casa de Israel:
é eterna a sua misericórdia.
  
A mão do Senhor fez prodígios,
a mão do Senhor foi magnífica.
Não morrerei, mas hei-de viver,
para anunciar as obras do Senhor.

A pedra que os construtores rejeitaram
tornou-se pedra angular.
Tudo isto veio do Senhor:
é admirável aos nossos olhos.

LEITURA II – Col 3,1-4
Leitura da Epístola do apóstolo São Paulo aos Colossenses
Irmãos: Se ressuscitastes com Cristo, aspirai às coisas do alto, onde está Cristo, sentado à direita de Deus. Afeiçoai-vos às coisas do alto e não às da terra. Porque vós morrestes, e a vossa vida está escondida com Cristo em Deus. Quando Cristo, que é a vossa vida, Se manifestar, também vós vos haveis de manifestar com Ele na glória.

Palavra do Senhor.
                                                          
SEQUÊNCIA DA PÁSCOA
À Vítima pascal
ofereçam os cristãos
sacrifícios de louvor.

O Cordeiro resgatou as ovelhas:
Cristo, o Inocente,
reconciliou com o Pai os pecadores.

A morte e a vida
travaram um admirável combate:
Depois de morto,
vive e reina o Autor da vida.

Diz-nos, Maria:
Que viste no caminho?

Vi o sepulcro de Cristo vivo
e a glória do Ressuscitado.
Vi as testemunhas dos Anjos,
vi o sudário e a mortalha.

Ressuscitou Cristo, minha esperança:
precederá os seus discípulos na Galileia.

Sabemos e acreditamos:
Cristo ressuscitou dos mortos:
Ó Rei vitorioso,
tende piedade de nós.

EVANGELHO – Jo 20,1-9
Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São João
No primeiro dia da semana, Maria Madalena foi de manhãzinha, ainda escuro, ao sepulcro e viu a pedra retirada do sepulcro. Correu então e foi ter com Simão Pedro e com o discípulo predilecto de Jesus e disse-lhes: «Levaram o Senhor do sepulcro, e não sabemos onde O puseram». Pedro partiu com o outro discípulo e foram ambos ao sepulcro. Corriam os dois juntos, mas o outro discípulo antecipou-se, correndo mais depressa do que Pedro, e chegou primeiro ao sepulcro. Debruçando-se, viu as ligaduras no chão, mas não entrou. Entretanto, chegou também Simão Pedro, que o seguira. Entrou no sepulcro e viu as ligaduras no chão e o sudário que tinha estado sobre a cabeça de Jesus, não com as ligaduras, mas enrolado à parte. Entrou também o outro discípulo que chegara primeiro ao sepulcro: viu e acreditou. Na verdade, ainda não tinham entendido a Escritura, segundo a qual Jesus devia ressuscitar dos mortos.
Palavra da Salvação.
REFLEXÃO:
A liturgia deste domingo celebra a ressurreição de Jesus: o triunfo da vida sobre a morte e do perdão sobre o pecado; a certeza da presença de Jesus entre nós; a certeza da nossa própria e futura ressurreição. 

1.---A primeira leitura apresenta o exemplo de Cristo que “passou pelo mundo fazendo o bem” e que, por amor, Se deu até à morte em favor da humanidade. Em favor de cada um de nós. Por isso, Deus ressuscitou-O. Os discípulos, testemunhas desta dinâmica, devem anunciar este “caminho novo”, cheio de vida e de esperança, a todos os homens e mulheres de toda a terra e de todos os tempos.

.2.----A segunda leitura convida os cristãos, revestidos de Cristo pelo baptismo, a continuarem a sua caminhada de vida nova até à transformação plena, que acontecerá quando, pela morte, tivermos ultrapassado a última barreira da nossa finitude. Neste texto, S. Paulo apresenta, como ponto de partida e base da vida cristã, a união com Cristo ressuscitado, na qual o cristão é introduzido pelo Baptismo. Ao ser baptizado, o cristão morreu para o pecado e renasceu para uma vida nova, que terá a sua manifestação gloriosa quando ultrapassarmos, pela morte, as fronteiras da nossa vida terrena. Em concreto, isso significa despojarmo-nos do “homem velho” por um processo de conversão que nunca está acabado, e o revestirmo-nos – cada dia mais profundamente – da imagem de Cristo, de forma a que nos identifiquemos com Ele pelo amor e pela entrega da vida. No texto de Paulo está bem presente a ideia de que temos que viver com os pés na terra, mas com a mente e o coração no céu: é lá que estão os bens eternos e a nossa meta definitiva: - “Afeiçoai-vos às coisas do alto e não às da terra”!.
3.---O Evangelho coloca-nos diante de duas atitudes face à ressurreição: a do discípulo obstinado, que se recusa a aceitá-la porque, na sua lógica, o amor total e a doação da vida nunca podem ser geradores de vida nova; e a do discípulo ideal, que ama Jesus e que, por isso, entende, aceita e leva a sério o seu caminho e a sua proposta, e procura segui-Lo com fidelidade e amor.
Neste dia e com este facto, começou um novo tempo, o tempo do homem novo que conhece Jesus, O ama, e partilha a sua vida com Ele.
4.---A morte não pôs fim à vida. A vida não tem mais fim para quem crê seriamente em Jesus. Jesus disse: “Eu sou a ressurreição e a vida: quem crê em Mim, ainda que venha a morrer, viverá”! Quem crê em Mim, não morrerá para sempre”! A morte é apenas passagem para a Vida Verdadeira e Eterna, que desejamos seja feliz para sempre, junto de Deus Pai.
5.---Quem é cristão e foi baptizado em Jesus, que não falhe no encontro obrigatório com Jesus ressuscitado em cada primeiro dia da semana, na Santa Eucaristia, para receber d’Ele a luz e a força necessária para seguir os Seus Caminhos, e ser feliz!
ALEGREMO-NOS TODOS NO SENHOR!  ALELUIA!

O SENHOR RESSUSCITOU!  ALELUIA!

PROGRAMA DA SEMANA (16 a 23 / Abril / 17)

Publicada por Correia Duarte | Etiquetas: | Posted On at 03:27

PARÓQUIA DE S. MIGUEL DE ANREADE
PROGRAMA DA SEMANA de 16 a 23 / 04 de 2017

INTENÇÔES DE MISSA                                       HORA                                                     
SEGUNDA - FEIRA: ---Por  António de Melo
                               ---Por Maria José Pinto
                       ---Por Abílio Moreira
                         ---Por Adelaide e marido                         
18,30
TERÇA – FEIRA: ---Por Albino de Almeida Truta
                ---Por Valdemar Alves, pais e sogros
                    ---Por Ana Rosa
             ----Por Valentim, sogros e Ana da Conceição
18,30
QUARTA - FEIRA : ---Por Eduardo Alexandre
                ---Por Manuel Ribeiro e filho Fernando
                    ---Por José Pinto, pais e genro                  
18,30
QUINTA – FEIRA: --Por Adelaide Coelho
             ---Pelos familiares de António Truta e esposa
         ---Pelos familiares falecidos da Casa da Tapada
18,30
 SEXTA – FEIRA: --Por Clementina dos Prazeres e marido
                ---Por Álvaro de Sousa e família
                    ---Por Manuel Roque, filha e genro, Rui Amaral e família                                     
18,30
SÁBADO:  ---Por Anibal Correia
                 ---Por Maria José Félix e irmãs
                 ---Por António Ribeiro de Moura
                    ----Por Alzira Ferreira    
          ---Por Rosa Maria e Rosa Barbosa, de S. Amaro
                ---Por Fernando Cardoso e familiares
                ---Por Joaquim Rabaça, esposa e filho
18,30

OUTRAS  ACTIVIDADES E CELEBRAÇÕES :

-Missa Paroquial ......... Domingos…..…………….…..10,30  horas
-Missa Vespertina.................Sábados …………………18,30 horas
-Catequese Paroquial ……..Domingos …………………..9,30 horas
-Comunhão aos Idosos e Doentes.......Domingos…….11,15 horas
-Recitação do Santo Terço ……..…todos os dias, às 18,10 horas